soneto para o desdito

Para Rodrigo M. Freire


Arranca-me de dentro a solidão,
a franca dor que me congela a alma
que mascarada de fingida calma
não revela mágoa nem aflição.


Ousa por mim ouvir a não-palavra,
resgata o gesto não insinuado,
desvenda meu coração grave e ávido
aprisionado nesta triste lavra.


Com verso profundo, forte e insurgente
livra-me do sofrimento silente,
derruba estas barreiras e chama-me.


Recobra-me esta emoção sepultada -
a verdade que em mim tenho encerrada.
Recria-me em vivo desejo e ama-me.



16 comentários:

Miguel Barroso disse...

Mas porque escreves tão bem?

rsrs...



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Adriana disse...

A não-palavra o silêncido diz...
anndixson.blogspot.com

adrianna coelho disse...


oi, miguel!

olha, eu nem acho, viu? rsrs

um abraço!

adrianna coelho disse...


pois é, adriana

esse meu amigo é ensimesmado... rsrs

Cosmunicando disse...

drigão belamente homenageado ;-)
tá lindo isso.
beijos

Moacy Cirne disse...

"Com verso profundo, forte e insurgente
livta-me do sofrimento silente,
derruba estas barreiras e chama-me."

Tudo já foi dito;
já foi dito tudo.

Um beijo

Hercília Fernandes disse...

Belíssimo soneto, Pavitra.

Os sentimentos estão em ebulição, as palavras não-ditas fervem num generoso caldeirão.

Amei!

Forte abraço,

H.F.

Adriana Monteiro de Barros disse...

Dri e eu perdi a corrente...mas não a emoção de sentir estes versos...

lindo!

beijos

Marcelo Novaes disse...

Dri,


Muito bom poder se valer com tanta eficácia e sutileza ( também doçura) dessa forma fixa, que é o soneto, para exprimir tão vivos afetos!




Beijos, querida!


Abraços pro Rodrigão!





Marcelo.

BAR DO BARDO disse...

nossa! ui ui ui! florbela espanca está se revirando, cê sabe onde, né?! ai, o amor...

Amendoa disse...

Aderi!!!
e vc acertou o nome...hehehe
foi divertido pq gostei bastante da frase q encontrei!
beijos

paradoXos disse...

é por isso que volto e revolto a este canto de palavras tão sentidas e tão exemplarmente bem desenhadas!!

sinceramente, tenho dito: ADORO os teus poemas - documentos poéticos!!

teu beijo, Heduardo

Georgio Rios disse...

Ama-te poeta e escreve em versos este aMAR-te...

Rodrigo M. Freire disse...

Dizer bem, aqui, é não saber o que.

É uma língua inteira disposta e eu
distendido, rarefeito.

Resta o corriqueiro...
Não direi!

é pouco um alfabeto
é muito azul do céu pra cobrir história nenhuma

Beijos!

Paulo Henrique Motta disse...

adoro sonetos!!!

Casulo Temporário disse...

oi Pav/Adrianna,
adorei re-conhecer seu nome, sua foto tão linda, e a sua poesia sempre inteira, nesta página que tem sempre a urgência dos incêndios.
abraço grande!

Postar um comentário