vinho a dois



hoje meu olhar embriagado
desenha um destino
e bebe o vinho que torna
a palavra desenfreada


na sua boca cheia de luz
um vermelho azul
sonha-se em imagens cristalinas


sinto os elos sutis
que nos ligam a esse mundo
desnorteado por paralelas linhas


não me importo de seguir miragens
porque é muito quente esse sentir
e é muita sede para matar
na sua rede ou na minha teia


eu quero rir junto
depois de acordar


[embriagada de baudelaire
e outras insurgências]





15 comentários:

Moacy Cirne disse...

Embriagada de Baudelaire e outras insurgências: pra que mais? Pra quê? É importante seguir as miragens. E as linguagens; Beijos. Queijos.

fred disse...

seguir miragens - as palavras são também miragens de outras coisas cujos nomes não nos coube escolher - parece ser a sina dos poetas.
de boa uva se faz bom vinho.
beijos

Georgio Rios disse...

Eis que este vinho também exala seus aromas em minhas veias...

Lou disse...

Cá estou, embriagada pela leitura. =)

Elza Fraga disse...

Também gostei muito disso:
"Embriagada de Baudelaire e outras insurgências"
Até pra se embriagar tem que se ter gosto, rsrsrs

E estou voltando a escrever com mais urgência, que parar mesmo assim de stop, eu nunca parei, dei só uma freadinha de colocar combustível, hehe.
Já acertou lá com o Arte?
Coloquei os seus dois perfis, agora é com você! Rsrsrsr

menta disse...

alucinógeno e inebriante,

baudelaire é o cara!

bjo

Carito disse...

um baude laire de água que passarinho num bebe pra voar que nem eles...

Mme. S. disse...

eu venho aqui, e me embriago de poesia e outras insurgências...

Jo Bittencourt disse...

Aff! três coisas q amo: poesia, Baudelaire e vinho. Muito bom!

E para as insurgências:

"Un soir, l'âme du vin chantait dans les bouteilles:
Homme, vers toi je pousse, ô cher déshérité,
Sous ma prison de verre et mes cires vermeilles,
Un chant plein de lumière et de fraternité!"

bisou, Pavitra!

Igor Machado disse...

Você é puro talento, pavitra!

Felina na abordagem, sem fazer-se notar, se faz presente e apaixonada!

WordnavE disse...

"na sua boca cheia de luz
um vermelho azul
sonha-se em imagens cristalinas"

E imaginar isso sim é embriagar-se em palavras e pra mim até lúdico.

Cosmunicando disse...

esse vinho, como todo aquele que é feito em vinícola que se preza, fica melhor a cada degustação... e que enf in surja tudo o que dele tirou inspiração =))

Lídia Chaves disse...

É muita sede para matar na boca cheia de luz azul, então dá-lhe vinho!

=)

Marcelo Novaes disse...

Dri,


Que belo vinho
fermentado em
sí-la-bas,
em boca azul-vermelha,
em noite-rubra
(ou serão duas
bocas?!).

Que delicado e tênue desenho de rede, teia, destino paralelo, fino bordado.


Que sede de luz e
imagem e boca
cheia,
capaz de unir sonhos
e cantos de sereia
em elos sutis e
embriaguez
(de dois ébrios rindo,
lado a lado...).




Beijos, poeta.






Marcelo.

Adrianna Coelho disse...


Três Duelos de Vida e Morte com Adrianna: I. Heróico-báquico.

três duelos de vida e morte.
nesse eu perdi
os sentidos

embevecida
inebriada

Postar um comentário