língua



suas palavras úmidas
de rio descendo montanhas
chegam a mim como ondas
de um mar que me lambe
e inebria

[começo a suar uma poesia
que é cheia do sal
da sua língua]



6 comentários:

VANYA disse...

Poesia
que é cheia de sol
e de mar...

adoro essa poesia...tanto que a escuto todas as vezes que meu celular toca.

beijoss menina

Átila Siqueira. disse...

É impressionante como a poesia parece escorrer de seus dedos para o papel. Seu talento me deixa espantado. Às vezes me pergunto, será como alguém pode escrever coisas tão bonitas?

Parabéns por mais um poema lindo,

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

menta disse...

poema gustativo e mais.
adorei.

beijos!

BAR DO BARDO disse...

vc é telúrica pracas. walt whitman de saias. e tão feminina quanto ele...

adrianna coelho disse...


pimenta,

só li esse comment agora...
fiquei toda boba! rsrsrs

J.F. de Souza disse...

Poxa... E eu não tinha lido este...

Postar um comentário