imanente



desprendido de chãos e de céus
esse louco que nos habita
encara todos os precipícios
e remove-nos as pontes
que levariam a anfitriãs certezas


e em saltos incalculados
nesses vãos entre nadas e nós
hospeda em nossos abismos
a nudez com que nos entrega
a toda sorte de perigos



25 comentários:

Madalena disse...

Oh maravilhosa insanidade sã!
... ou será sã insana?

amei esta nudez entregue
a toda a sorte de perigos!

maravilha!

Obrigada Adrianna!
é um imenso prazer te ler.

Marcelo Novaes disse...

Dri,




Louco atrevido como o louco do Tarô.


Ou "O Enforcado".





Belo poema.



:)




Beijos,





Marcelo.

BAR DO BARDO disse...

nudez
nadas
&
nós





(você domina as paradinhas, cara!)

Nathi disse...

Somente o nosso louco de dentro para encarar todos os precipícios, será que não há mesmo razão na loucura?!

Às vezes acredito que sim.

José Carlos Brandão disse...

Bem bolado, Adriana. Gostei.

Úrsula Avner disse...

Belo Adriana, de fato suas poesias fazem jus ao título do blogger. Bj.

Cris Caetano disse...

Bendito louco, sem ele não faria metade do que faço... :)

E gosto de vir aqui porque sempre me surpreendo.

Beijos, Dri.

Mirse disse...

Lindo, Dri!

Tenho um louco dentro de mim, que amou esse poema.

sua lírica é profunda como o abismo!

Beijos

Mirse

Adriana disse...

dizem que de médico e de louco todos temos um pouco, o que dirão dos poetas, então..."dorei"

laerth motta disse...

delírio de letras
na fresta da sorte
que belo...
beijos

Moacy Cirne disse...

esse louco que vos habita
e hospeda vossos abismos
tem um nome, um nome tem:
adriannametamorfraseando
poesias que removem pontes
encaram todos os precipícios
e encaram todos os princípios.

beijos, Mulher!

Laura Bourdiel disse...

Sem nossas loucuras seriamos incapazes até de amar.
Linda poesia. Parabéns!

¡besitos!

Bruna Mitrano disse...

Poema perigoso. Faz exergar aquilo que muda o dia da gente. E eu entregue.

Cris Caetano disse...

Tem algo pra você no Nuvens.

Beijinhos

Renata de Aragão Lopes disse...

Que poema apaixonante!

Em especial,
a expressão:
"anfitriãs certezas"...
Essa louca íntima
não me permite
alcançá-las! (risos)

Repito, porque merecido:
poema lindo!
Um beijo,
doce de lira

Lucho disse...

Poxa....

Parabéns. De verdade, muito bonito.

Beijo.

Eloisa disse...

Muito belo aqui, adorei o poema!
Adrianna, gostei muito da descrição, beijo, beijo.

Maria Paula Alvim disse...

ah, o louco que nos habita... Tudo mto bom por aqui. Vou seguir o blog, tá, Adriana? Abraços.

Ana Cecília S. Bastos disse...

Adrianna, saudades!
volto a ter mais tempo para visitar os amigos queridos desse mundo virtual que é realidade presente em mim.
Sempre uma boa surpresa ler você.
beijos,
Ana

Opuntia disse...

Nossos abismos (in)sondáveis são habitados pelas loucuras mais sãs. E isso nos torna humanos.

guru martins disse...

...oxalá
seja louvado
esse louco...

bj

Eliana Mara Chiossi disse...

Bela surpresa, já na hora de fechar o meu domingo.
Beijos e parabéns...

Moacy Cirne disse...

Adri,

Repeti um poema seu no Balaio.

Beijos.

Múcio L Góes disse...

partindo do parto, já no acompanha o perigo.

massa!

=]

Analiz disse...

Gosto disso. Gosto da objetividade, de estar no limite e pasar...vivemos o perigo de maneira mais gostosa, sempre....

Postar um comentário