ânima



por uma brecha do meu sono
você sopra toda essa tinta
pra pintar na minha cara
insetos
átomos
cantos e contos
dos seus quintais
incalculáveis


tudo cabe na tela absoluta
e branca
tudo cabe
e outros tons insurgem


penso em você
parcialmente um
em todos os fragmentos reunidos
- unânime
e escrevo até o último segmento
cada passo dessa incerta dança






* Publicado no Balaio Porreta 1986 nº 2772

26 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Dri,



A unidade que se constrói aos poucos. Impressa no rosto e à vista. de quem possa (e queira) olhar.




Belíssimo poema!





Beijos,









Marcelo.

BAR DO BARDO disse...

Amor... bom...

Namastê!

Mulher na Janela disse...

e assim estamos a colorir pássaros nas bordas da vida.

beijos...

Fabio Rocha disse...

"unânime" Tudo que me falta ultimamente. Deixa-me mantreá-lo: "unânime" "unânime" "unânime" "unânime"

Lou Vilela disse...

Passando para apreciar... ;)

Bjs

Moacy Cirne disse...

"tudo cabe na tela absoluta"

tudo cabe no poema
em busca da poesia

beijos
abraços

Fred Matos disse...

Belo poema, Adrianna.
Beijos

Ana Cecília S. Bastos disse...

Bonito poema, Adrianna. O amor só faz bem à poesia...
Beijo,
Ana

Cris Caetano disse...

"Eles" são a melhor inspiração para um poema.

Beijinhos

pat werner disse...

arte atômica de insetos vibrantes e poemas dançantes!

beijo

Paulo Henrique Motta disse...

sempre impecável!!

bjinhos

José Carlos Brandão disse...

Na tela absoluta
cabe o tudo e o nada,

a dança do amor
ou o amor que dança.

Beijo.

Mirse Maria disse...

Belíssimo!

Dri, O que não couber na tela que tudo cabe, duplifica-se em sua sombra!

Maravilha de poema!

Beijos

Mirse

Nathi disse...

E que belo e colorido mundo este, quando em nossos olohos residem todas as nuances do Amor!

^^

Belíssimo poema!

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana, bonito poema ! Um abraço com carinho.

Adriana Karnal disse...

escreves na dança, pintas em pensamentos...que tons ainda nos aguardam? a-do-rei o poema...

Renata de Aragão Lopes disse...

Quanta sonoridade!
Farei uma releitura
em voz alta. : )

Beijo,
doce de lira

Moacy Cirne disse...

Oi,

sapequei você no Balaio,
minha cara.

Um beijo.

Rodrigo M. Freire disse...

Pela quantidade de poesias que mencionam um tal "ELE" vc poderia assim intitular um livro: Ele.

Eis mais uma, e inegavelmente bela. Covardia isto, já lhe houvera dito. COvardia pois vc tem isso na veia. Para ti é quase o fácil: a poesia acontece!

Terá sido esse ser creditado o mais fluente em teus versos. E belo porque sabes fazer.

Dri,pra mim falta em vc mirar outras coisas,ter outras etapas talvez. E as tem mesmo. Eu que tenho lido pouco. Queria que vc esquecesse esse cara tão perfeito que só vc sabe conjeturar e ninguém na realidade pode desfilar sê-lo de fato. Frusta no fim.

Enquanto só representação é saudável. Mas mira demais este cara, às vezes inexistente a base de tal inspiração. Ele está em vc e magnífico.

Não falta nada em vc em saber poesia e de forma mais que honrada.

Este comentário, tive vontade de dizer.

Crítica? Talvez construtiva. Que vc não se destrói.

Seu sério amigo em literaturas, acha isso belíssimo, questiona que outras coisas merecem ter vcde olhos postos nelas. Uma pausa neste amar romântico e olhos na maçã!

Rodrigo.

Rodrigo M. Freire disse...

Ah esquece a crítica. Nada tem d'Ele nos poemas aqui que olhei, anteriores.

Esta crítica está ultrapassada.

ENTÃO, PARABÉNS!


Olhe-se neste "espelho". Vc está muito melhor temperada agora. Não lhe parece. Olhe! Olhe!

E eu o amaria por existir em vc, este Ele que critico, se não me estivesse ocupado nos meus outros que existem em mim.

PARABÉNS! E SEM "MAS"!

romério rômulo disse...

adrianna:
deixo um abraço.
romério

Rayanne disse...

*lindo.

**Estrelas, moça**

Carito disse...

tudo sabe
nesse tudo cabe
tudo
sabe
de uma coisa
tudo cabe
nesse tudo sabe!

Claudio Fagundes disse...

Feliz Aniversário!!!!!
Beijão!

J.F. de Souza disse...

LINDO, DRI! ADOREI, MUIÉ! =D


Saudades muitas!



=*

Ianê Mello disse...

Quanta sonoridade em seus versos! Você dança nas palavras. Belíssimo!Parabéns!

Postar um comentário