o tom desse outono



palavras amarelas

palavras secas
palavras caídas
no meu solo
mudo


o silêncio frio
de um blues
mudo


apenas soul
in verno astral



30 comentários:

menta disse...

exato tom d'outono!

adoro essa estação.

beijos

p.s. obrigada pelo comentário :)

Sabrina disse...

opa, vai fazer aniversário?
ou viajei???rs

bonito "som"de outono....

casa da poesia disse...

bluesblues!!!...e para ti...

"Ima phuyun jaqay phuyu..."

Moacy Cirne disse...

ao som de um blues,
mesmo mudo,
tudo se transfigura
e tudo vira
poesia.

beijos,

Cris Caetano disse...

É tão comum passar por aqui e sentir que a escrita tem a ver comigo. Sinto o outono assim, e o meu outono combina demais com blues.

Beijinhos

Rafael disse...

O frio do blues
No solo seco e amarelo
De minha guitarra astral
Me tornou mudo

betina moraes disse...

aqui, acima de tudo, me encantou o jogo,

não o jogo de palavras, mas o jogo com as palavras,

(porque você é o tipo poeta que chama a palavra para ir junto na construção do poema e não para servir como tijolo da construção de poema)

e acho que seja o motivo pelo qual os teus versos sempre deixam a impressão de que as palavras se ofereceram para você, por pura afinidade e afeição....

está muito bem construído o teu verso, querida adriana.


um beijo, um não, um monte!

Compulsão Diária disse...

Blues de outono soul

Fez música!

Autumn tonal

Tom e som.

Nada mudo. Tudo muda!

omnia in uno disse...

que lindo!

eu ouçø de seu poema palavras estalando secas no arco da boca...

Beijo grande! e ó :: meus versos não tem pertencimento. nisso, tô com o carleto. salve o saque literário! depois que vc lê, é seu inevitalvelmente...

Fabio Rocha disse...

Muito bonito! Acho que captamos a mesma onda cósmica de silêncio nos poemas mais recentes. :) Beijos

BAR DO BARDO disse...

caberia melhor um inferno, porque retira a vida das palavras...

bom texto, adriana.

conciso e bem construído.

felicidades.

Júlio Trindade disse...

Oi, Adrianna.
Obrigado pelo seus comentários.
Dizem que o Outono é a estação das almas.
Bjs

O empírico disse...

Bonito isso... Faz do que cai semente pra algo maior e bonito...

Mirse disse...

Lindo esse solo!

Amo blues!

Beijos e parabéns, amiga!

Mirse

Georgio Rios disse...

Um belo e fértil poema.É isso ai.Parabéns

Adriana disse...

"apenas soul, in verno astral"...desfecho genial, Adri.

Paulo D'Auria disse...

"O silêncio frio de um blues mudo"

Lindo, lindo...

Beijos!

J.F. de Souza disse...

Há beleza no blues. Ah, sim, há.

Adrianna Coelho disse...


tbm gosto dessa estação, pat!

e nem agradeça, gosto mesmo de ler vc :)

Adrianna Coelho disse...


sabrina, entendi o seu comentário
mas não, eu não vou fazer aniversário (só em setembro - primavera) rs

beijos

Adrianna Coelho disse...


casa da poesia,

depois traduz isso pra mim, please :)

Adrianna Coelho disse...


moa,

espero que aquilo que cai
ou cala
mude mesmo
e a poesia seja minha muda.

beijos

Adrianna Coelho disse...


oi, cris!

fico feliz em saber que vc se identifica com o que escrevo... :)

beijinhos

Adrianna Coelho disse...


mas ainda há música, rafael... ainda há música!

beijos

Múcio L Góes disse...

show

with

soul!

=]

Elaine Siderlí disse...

É assim que me surge a estação...tempo de considerações e re-considerar as ações/pensamentos/sentimentos...
adorei a forma ocm que voc~e escreveu, lindo.

bjus.


Elaine Siderlí.

nina rizzi disse...

muito, muito, muito bm. pela poesia, pelo som. pelo blues. tudos. e nem preciso dizer que é minha cara, né?!

beijo :)

Aroeira disse...

adoro!

Ígor Andrade disse...

Bonito poema!
Abraço!

Anônimo disse...

aesthetic orthologic agriculture originating braille becoming succinct domain absurd saysin ascertained
semelokertes marchimundui

Postar um comentário