outras intenções



ele
é do tipo que carrega flores na boca
e rega palavras só pelo prazer
de me ver perdida no jardim
em que sonho nua os sonhos dele

ele
me acende o olhar de menina
em plena luz do dia
e me faz pensar nas infinitas melodias
das quedas de cachoeiras
e em pés descalços no meio do mato

ele
enche meu olhar de encanto
de vinho, de avidez
e de malícias
e me descobre sem nenhuma disciplina
quando insinuo dias quentes de verão
e adivinho sabores e cheiros

ele
tem esse mistério e me fascina
mas eu quero os outros nele
eu quero muito mais

e
ele
é muito!



6 comentários:

Maria Ana disse...

assim como você é (di)versamente linda, minha amiga!

Cosmunicando disse...

especial é poder ficar assim, nesse estado de graça ;-))
... e ainda escrever desse jeito!
beijos pav

Lualves disse...

Belo poema, menina!

"Ele" é (di)verso

Diga quantas palavras cabem nesse seu "ele"??

Beatrice disse...

em que sonho nua os sonhos dele..

uma frase sublime..

beijo

Vanya disse...

ler seus poemas é alimentar a alma com muita felicidade...
mais um belo poema.
beijoss minha querida menina.

Átila Siqueira. disse...

Nossa, que belo poema, me lembrou alguns poemas do Vinícios de Morais que eu estava lendo há algum tempo atrás. Tem aquele ar gostoso, tranquilo, estilo Ipanema e Copacabana. Uma coisa boemia talvez.

Gostei muito desse seu poema, muito bonito. Parabéns.

Um abraço,
Átila Siqueira.

Postar um comentário